Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Curly aos Bocadinhos

Curly aos Bocadinhos

Últimas Fitas…sobre as quais não escrevi…

“Diário de um Escândalo”

Um diário, mantido ao longo de anos e anos, é o único confidente de Barbara.
Barbara Covett (Judy Dench) é uma professora autoritária e solitária que governa com mão de ferro os seus alunos numa decadente escola pública em Londres. Sem contar com o seu gato, Portia, Barbara vive sozinha, sem amigos ou confidentes, mas o seu mundo altera-se quando ela conhece a nova professora de arte, Sheba Hart (Cate Blanchett). Sheba parece ser a cara-metade e amiga leal que Barbara sempre procurou. Mas quando esta descobre que Sheba está a ter uma tórrida aventura amorosa com um dos seus jovens alunos, a relação de amizade dá uma sinistra volta. Ao mesmo tempo que Barbara ameaça expor o terrível segredo de Sheba, tanto ao marido (Bill Nighy) como ao resto do mundo, também os seus próprios segredos e sombrias obsessões se tornam conhecidos, expondo as desilusões de cada uma destas mulheres.

É um filme empolgante…efeito que me ficou desde logo, aliás, com a apresentação…e talvez por isso tenha sabido a pouco o final…

Mas é um filme bastante interessante…

Gostei muito de ser arrepiada com as expressões nada simpáticas de Judy Dench, actriz que desempenha normalmente papéis de alguma docilidade e candura…Aqui estava mesmo mazinha a senhora!!




“In Pursuit of Happiness” …not HappYness…

Will Smith é Chris Gardner, um vendedor muito esforçado que luta para conseguir o sustento e manter a custódia do filho, depois de a mulher ter abandonado ambos. Determinado a vencer todas as adversidades e alimentando o sonho de ser banqueiro, ele consegue certo dia abrir uma empresa de serviços financeiros e torna-se finalmente especulador financeiro, com o que consegue uma enorme fortuna.

Uma história baseada em factos verídicos, que apela ao típico sonho americano de vencer e ser feliz.

Mas é um filme muito bem conseguido, no qual Will Smith desempenha muito bem um papel sério. O filho dele, na trama e na vida real, é lindíssimo e amoroso.
Correram-me as lágrimas em muitas cenas…e tem um final feliz…às vezes apetece mesmo um filme com final feliz…

A palavra de ordem do filme é mesmo Happiness…e por favor, don’t spell it wrong…it is not HappYness…






“Last King of Scotland”

Pouco tempo depois da chegada do jovem Dr. Garrigan (James McAvoy) ao Uganda e após um bizarro acidente com o próprio auto-proclamado Presidente, este último, fascinado pela cultura escocesa e pela forma com que o rapaz lidou com a situação, faz uma proposta irrecusável ao jovem para ser o seu médico particular, iniciando-se uma viagem ao centro de um dos maiores reinos de terror de África. Seduzido pela ambição e planos de Amin para o país e pelo seu próprio desejo de poder, Garrigan acaba por se tornar confidente e braço direito do ditador, testemunhando e tornando-se cúmplice de acontecimentos atrozes. Perdido num abismo moral, o jovem médico finalmente toma uma atitude para parar aquela insanidade e lança-se numa luta desesperada pela sobrevivência.

Forrest Whitaker mereceu o Óscar!

Estavam mesmo lá as expressões de insanidade e de gosto por actividades de barbárie…

Um filme muito interessante…