Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Curly aos Bocadinhos

Curly aos Bocadinhos

Calamidade e ma distribuiçao de recursos?

http://noticias.sapo.pt/nacional/artigo/bombeiros-pedem-aos-moradores-qu_4338.html

 

Onde andam os meios aereos de combate a incendios? A Madeira ate e uma ilha, rodeada de mar por todos os lados. Um carro de apoio? Fosga-se, que tristeza. Gastaram tudo no fogo de artificio da Passagem de Ano, foi? Fica-se a espera que o fogo desça ate ao mar e se apague? Enquanto tudo queima ate isso acontecer?

 

[por acaso nao tinha a certeza mas estive a ler que a agua salgada por ser usada no combate a incendios, ja e usada em varios paises e para certos avioes nem pode ser doutra forma dadas as suas dimensoes, e que o LNEC fez um estudo onde ate se concluiu pelo baixo impacto ambiental]

 

PS - o meu pc deve ter sido atacado por uma bicheza e nao consigo colocar acentos, porque ficam assim ´´a, ´´e, ^^e, ~~a. O Semi-Deus tem agendada para logo uma acçao de ataque as bichezas.

...

Ultimamente, quem quer ver Petit Me é com o punho enfiado na boca, às vezes tenta enfiar as duas mãos ao mesmo tempo, e a baba, enfim, é o que se espera! Nas últimas duas semanas tem estado a treinar para a introdução da sopa e, portanto, passa longos períodos a fazer "Brrrrrrrr", cuspindo baba em cascata.  Quando chegar a altura da sopa está prontinho para deixar toda a sua mãe, a mesa, a cadeira, o chão e os azulejos em tons de verde. É uma espécie de "Querido, mudei a casa" em versão expresso, mais económica, mais ecológica, mas felizmente lavável, que é para não cansar. Como de dia para dia ganha um pouco mais de coordenação, anteontem conseguiu finalmente começar a agarrar os seus pézinhos e foi uma alegria. Olhava para mim e ria-se, como quem diz, "mãe, mãe, olha para mim a fazer coisas giras". Claro que nem sempre escolhe os melhores momentos para o fazer. Como agora, em que está aqui ao meu lado, de pernocas para o ar a tentar agarrar os dois pés. Só que acabou de comer e, portanto, daqui a nada antevejo um jacto daqueles. Coisa gira desta fase: muitas mudanças de visual ao longo do dia, porque as t-shirts é sempre a aviar. Podia estar de babete, mas para o efeito têm de ser impermeáveis  e só ajudam a fazer-lhe calor e ele rapidamente se chateia.

 

Mas é um brincalhão. Fica muito contente quando consegue agarrar um dos seus amigos bonequitos, mas de tão contente abre as mãos e lá se vai o boneco. Como ainda não o sabe ir agarrar sozinho, chateia-se. Com a chucha também é engraçado. Como costuma ter a chucha na boca e mesmo assim quer enfiar as mãos, eventualmente deita a mão à chucha e consegue agarrá-la e tirá-la da boca. E depois é vê-lo em plena concentração, a fazer muita força com a mão para não a deixar cair. Até ao momento em que se distrai e, mais uma vez, abre a mão.

 

Sobre os pézitos: se há coisa que acho deliciosa nos bebés são os pézitos. E adoro esta altura do ano e os dias quentes em que eles podem andar com os pés ao léu. E adoro os pézitos porque são super fofinhos. Pequeninos. Os dedinhos, vistos do lado da sola, parecem uma ervilhinhas. E eu acho o máximo. E gosto de estar constantemente a fazer-lhe festinhas nos pés. E cóceguitas. E a dar beijinhos. E ele também acha graça. E quem o quer ver a gargalhar é levar-lhe os pés à boca.

 

Sou uma babada, é o que é. Devia andar de vez em quando com um dos babetes do Petit Me.

Cenas de Bancos

Há mais de duas semanas fui ao Multibanco fazer um levantamento e heis que a fofa da máquina me come o cartão e cospe um talão a dizer "Cartão Expirado, por favor contacte o seu banco". Que bom! Não reparei de todo que tinha o cartão prestes a expirar ou até expirado. Porquê? Normalmente não reparo nisso porque os Bancos asseguram o envio do novo cartão Multibanco antes que expire a data de validade do existente. Mas eu não recebi nada. E calhou mesmo bem ficar sem cartão MB nesse dia. Íamos de férias. Tive de ir ao balcão do Banco perceber o que se passava e fazer um levantamento grande de guito para as férias. Eu que detesto ter muito dinheiro na carteira (entenda-se, se tiver mais de 30€ já me sinto desconfortável. Com medo de perder o dinheiro. Ou de ser assaltada - se pudesse pagava quase tudo com MB, excepto despesas muito pequenas como um café ou assim). Explicação do Banco, pois o seu cartão e o da sua mãe (primeira titular da conta, por razões que agora não interessam, apesar de a conta ser integralmente minha e todas as movimentações feitas por mim) foram pedidos, mas ainda não foram emitidos porque precisamos aqui de dados actualizados sobre a sua mãe. O cartão MB em nome da minha mãe expirou em Janeiro deste ano. Estamos em Julho. E o meu expirava em Junho. E pronto, era suposto eu ou a minha mãe adivinharmos e como por magia decidirmos ir ao Banco entregar dados actualizados e tal. Porque o Banco é uma entidade muito ocupada e com muitas preocupações e não tem tempo para avisar os clientes destas coisas. Não valia a pena o esforço. Eventualmente uma das titulares ia ficar com o cartão MB comido e, como a necessidade aguça o engenho, tomaria a iniciativa de ir até lá perguntar o que se passava. E pronto. Entretanto já foi tudo entregue, dizem que os cartões já foram emitidos, mas até agora não recebi nada. E dá-me imenso jeito ter de continuar a ir ao balcão fazer levantamentos. Mais valia ter o dinheiro debaixo do colchão, como antigamente.

Bom, esta situação aliada ao facto de não estar plenamente contente com o online banking deles (porque se fartam de cobrar coisas que noutros online bankings são gratuítas), não poder efectuar determinadas transações (como por exemplo, pedir um extracto digital) porque a minha mãe surge lá como primeira titular e eles terem dito que não era possível alterar a ordem dos titulares, só fechando a conta e abrindo outra, fez-me decidir que estava na hora de abrir conta noutro Banco. Só porque me apetece!

E lá fui eu, toda contente, oferecer-me como cliente de um outro Banco. Papeladas e comprovativos e tal e tal, mais um depósito mínimo de 150€ para poder abrir uma conta. Tudo feito. Mas, agora as novas ordens do Banco de Portugal ditam que se recolha a documentação do cliente, se faça o registo de abertura de conta no sistema do Banco (nomeadamente a criação do número de conta), seja obrigatório acolher com muita simpatia o valor do depósito, mas as contas ficam congeladas durante 5 a 10 dias sem poderem ser movimentadas e sem poder ser solicitado um cartão MB ou o acesso ao online banking, até que se validem todos os dados e documentação entregue.

Pronto, entretanto sinto-me na Idade Média. Porque sou titular de duas contas bancárias, mas não tenho cartão MB para nenhuma delas e tenho de ir ao balcão de uma delas levantar maços de notas a la patrão da construção civil. Só me falta o clip para prender as notas e o bolso na camisa para as colocar.

Ar livre

Ontem, finalmente, conseguimos ir a uma esplanada beber um café depois do jantar. Porque estava uma noite fabulosa. Algo de raro aqui na zona. Ou é ventania, ou é humidade, ou é frio. Ontem estava fantástico! Que bem que se esteve. Até Petit Me apreciou o ambiente e gostou de estar ali ao ar livre.

 

...

Bom, afinal os taxistas já tinham vindo dizer que não estavam nada preocupados com a abertura da estação do Metro no Aeroporto.

Porque a malta curte é andar de cú tremido no táxi e, ainda por cima, é mais barato andar de táxi do que nos transportes públicos.

E a questões sobre o Metro, há taxistas que respondem com o exemplo da Carris. E dizem que a Carris é mais cara do que o táxi. Diz a taxista entrevistada que a Carris cobra 3,5€ por pessoa.

Estive a ver o tarifário da Carris e um bilhete comprado ao motorista custa 1,75€. Sendo que se a pessoa tiver o cartão pré-carregado o custo por viagem sai ainda mais barato, consoante o valor do carregamento. Não encontrei em lado nenhum o preço de um bilhete da Carris por 3,5€. Nem informação de uma tarifa especial no Aeroporto. Só se for isso.

Em relação ao Metro, também não encontro referência a uma tarifa especial para o Aeroporto (há países que cobram mais por viagens de e para o Aeroporto, porque há uma taxa adicional. Se não me engano isto acontece em Londres e Amsterdão, por exemplo). Sendo assim, uma viagem no Metro custa 1,25€, mais 0,50€ se a pessoa não tiver o cartão Viva Viagem.

Portanto, parece-me que as pessoas podem continuar a usar o táxi caso lhes apeteça ou achem mais conveniente, pela comodidade. Mas não deve ser pela barateza.

Já pagámos quase 10€, se não mesmo 10€, para ir do Aeroporto ao Areeiro. Para lá do pinga-pinga, cobram mais por se colocarem as malas na bagageira (o que o Metro ou a Carris não cobram). E depois, como os taxistas vão a rosnar o caminho todo e a observações sobre o estado do tempo como "Bem, o tempo por aqui está mau!" respondem, também a rosnar e já meio a espumar da pouca, "Mau, mau é um gajo estar duas horas ali na fila de espera e depois apanhar um cliente que quer ir para o Areeiro", a malta ainda lhes dá uma gorja para os calar.

Fora os abusos que eles cobram ao desgraçado do turista. Tenho colegas de Inglaterra a quem cobraram 50€ do Aeroporto para as Amoreiras e elas coitadas, como acharam que aquilo era preço normal, ainda lhes deram a gorjeta, típico da cultura onde vivem. Acharam carote, mas não questionaram.

 

Eu não faço futurologia, mas de facto Portugal deve ser a única ou das poucas capitais europeias com um Aeroporto enfiado no meio da cidade, com os aviões a roçarem diariamente os telhados, as antenas e a 2ª Circular. Em Londres, Amsterdão e outras que tais, há Metro com ligação directa pelo Aeroporto e nunca me deu cá para apanhar um táxi, até porque nesses países os transportes públicos são mais caros do que cá, portanto um táxi deve ser um real abuso. E temos de ir com as malas? Sim, mas é por isso que Deus inventou as rodinhas nas malas, aquilo roda e a malta não tem de as acartar. E portanto não causa assim tanto transtorno. E vamos na boa, sem malta a rosnar e a deitar faíscas dos olhos, porque não somos bifes a querer ir para Cascais. Portanto, até acho que muita gente vai optar pelo Metro. Pessoalmente, prefiro o Metro à Carris, gosto menos de andar de autocarro, por isso acabava por preferir o táxi. Mas o Metro torna as coisas mais fáceis. Se tiver sido bem feito (que não sei, porque ainda não vi bem) a entrada para o Metro nem obriga a pessoa a sair do edifício do Aeroporto, tem ligação interior.

 

E de vez em quando tem de se acabar com certas mamas.

 

 

 

 

...

Faz sentido!

E percebe-se, afinal as Finanças precisam de ladrões.

Dá imenso jeito às Finanças todo o tipo de ladrõezecos, carteiristas, desviadores de fundos, etc, etc.

Porque esta malta é cheia das técnicas para ir ao bolso dos outros, de preferência sem ninguém dar conta. Como se fossem passos de magia.

 

 

Pág. 2/2