Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Curly aos Bocadinhos

Curly aos Bocadinhos

Sabes que a malta anda toda queimadinha de tanto trabalho...

...quando tenta abrir as cancelas de segurança na recepção do edifício onde se trabalha com o passe do Metro, em vez do cartão da empresa, insistentemente.

 

Não, não fui eu, que não tenho passe do Metro. Mas podia ter sido, com o cartão multibanco ou com o cartão do cidadão ou com o cartão do Continente. Sim, podia acontecer.

 

Que a malta anda muito queimadinha...

 

 

Double standards much?

Disclaimer: este post não tem nada a ver com política e com cores partidárias

 

Sobre as eleições autárquicas do passado Domingo (sim, fui votar), só queria dizer que fico bastante chocada com a vitória de Isaltino Morais.

Aliás, fico chocada desde logo com o facto de ser permitido que se tenha sequer candidatado.

 

Se eu quisesse concorrer a uma função qualquer no Estado (nem que fosse coveira para uma Junta de Freguesia, ou auxiliar de acção educativa numa Escola), teria de apresentar o meu registo criminal e era bom que a folha estivesse em branco para que a minha candidatura fosse aceite. Uma multa ou uma cena qualquer no registo criminal invalidaria a minha candidatura.

Aliás, actualmente desempenho uma função numa organização privada e na altura de celebrar contrato foi-me pedido o meu registo criminal.

 

Depois há uma pessoa que, enquanto desempenhava um cargo público e geria dinheiros públicos, andou a roubar e a fugir aos impostos e foi condenada a prisão efectiva por branqueamento de capitais e fuga fiscal e, não só se pôde candidatar, como ainda é novamente eleito pelos seus munícipes. No supostamente mais evoluído e literado Concelho de Portugal.

 

A malta reclama muito, mas na verdade isto é um bom exemplo que de às vezes temos políticos de merda a gerir este país e temos porque os merecemos.

 

E quem achar que ele coitado como esteve entre grades aprendeu a lição e não vai voltar a fazer o mesmo quando voltar a meter as mãos em dinheiros públicos é bem parvinho.

 

Não contando com o exemplo que dá aos outros políticos - somos todos Isaltino! Roubamos, mas fazemos coisas!

 

 

Pág. 3/3