Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Curly aos Bocadinhos

Curly aos Bocadinhos

Ai, a calçada portuguesa é tão linda! Devia ser património da Humanidade!

E porque é muito linda. E porque é única. E porque é um símbolo de Portugal. Sim, está bem! Certo é que a bela da calçada, pelo menos a mim, que sou um bocado taralhoca, me condiciona e muito. Eu também gostava muito de ser uma moçoila que se arranja e calça o belo salto alto. De vez em quando até invisto num salto alto, porque até diz o Semi-Deus que um saltinho me favorece, derivados de ser este meio-bilhete que aqui anda. E as senhoras ficam muito mais sexys e mi-mi-mi. A realidade é que os saltos ficam em casa a ganhar pó ou teias de aranha, porque raramente os calço, especialmente se tiver de ir para Lisboa. E se souber que tenho de dar mais do que dois passos e meio em cima da calçada. Ora porque fico com os saltos enfiados no meio das pedras, e depois não consigo tirar, ou consigo mas ficam logo todos esfolados. Ora porque escorrego. Ora porque como os passeios são muito irregulares, fico cheia de dores nos ossos dos pés, como se estivesse a andar descalça. Se calhar é defeito meu e falta de jeito para andar com sapatos lindos. E, portanto, como dizia, a calçada condiciona-me, porque às vezes até me apetecia calçar um salto, mas à última da hora corto-me e enfio o saco de batatas pela cabeça e uma sapatona deselegante nos pés. Que é para ir confortável e não me chatear. Vai daí que me aborrece não poder ir trabalhar toda gira e boa (efeito dos saltos, claro) e enfiar ténis que é para ser prático e bom e ficar meio-bilhete e com ar abandalhado. E aborrece-me ainda mais, depois disso, ter dado um bate-cú na calçada ontem. Porque na maioria dos sítios a calçada está tremendamente polida e então é muito boa para escorregar sempre que chove. Ou até sempre que está um nevoeiro intenso, daqueles que deixa o chão molhado, como se tivesse estado a chover. E, pronto, é isso. Uma pessoa já vem deselegante e depois ainda tralha no meio da rua, porque até com a merda dos ténis se escorrega. O que é muito elegante e muito contribui para a auto-estima de uma pessoa. E dói-me o rabo ainda, está bom de ver!