Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Curly aos Bocadinhos

Curly aos Bocadinhos

Considerações sobre a Feira do Livro 2019

Hoje tive um dia de folga (compensação de feriados). Precisava do dia para tratar de umas coisas que andava a adiar. Uma delas tinha mesmo de ser esta semana porque era precisa antes do fim-de-semana.

Perdi toda a manhã a tratar desses assuntos. Depois, tinha a tarde livre, estava em Lisboa, tinha de fazer tempo até o Semi-Deus sair do emprego, estava um dia maravilhoso, por isso decidi ir ao cinema! Fiz bem, não foi?

Acreditaram? Fizeram mal!

Então com um dia maravilhoso e logo sendo a abertura da Feira do Livro para onde é que o metro me podia levar? É que nem havia mais estações disponíveis do que o Marquês de Pombal.

Isso! Feira do Livro com ela!

Depois de uma sanduíche rápida, lá fui eu, toda galante, pelo Parque Eduardo VII acima e abaixo.

A parte do toda galante durou pouco tempo, derivados da grande caloraça que estava, que requereu muita água, pausas e sombras. Parei em todos os quiosques só mesmo pela sombra, coff coff. Devia ter ido de boné. Isto à noite é capaz de me doer a mona...

 

É completamente diferente ir num dia de semana, acho que sempre fui ao fim-de-semana. Especialmente logo na abertura. Andei por ali na maior das calmas, vi coisas que normalmente indo no meio da confusão nem tenho tempo para reparar. 

Houve algum dano, claro, mas tive mais calma e ponderação nas escolhas.

Coisas que valem a pena:

- ir num dia de semana pelo menos uma vez

- aproveitar livros do dia

- algumas editoras têm caixas com vários livros com preços entre os 3 e os 7€, e no meio daquilo pode sempre haver algo que chame a atenção (acho que eram da Porto Editora e da 20|20)

- foi bom ver a feira mais ecológica, nada de sacos de plástico, só papel (grátis) ou pano (compra)

- outra vantagem de ir durante a semana com tão pouca gente é os colaboradores terem bastante mais paciência e atenção para o cliente, há mais simpatia e tempo para dois dedos de conversa e trocar impressões

O que não vale a pena (infelizmente):

Editoras Presença e Leya, com descontos de rir (incluindo 2€ de desconto em livros do dia - não percebi o destaque, porque os restantes livros tinham o mesmo desconto). E era em novidades e em publicações já com imenso tempo. Não trouxe nada de lá.

Por exemplo, queria um primeiro volume daquela colecção da Anna Todd para a Madalena. Já deve ser um livro com uns anos. Os mesmos 2€ de desconto, preço de feira eram 18€. Thanks!

Achei curioso haver um quiosque com publicações infantis do Pingo Doce.

Também há um quiosque só com livros da Bimby.

Há alguns quiosques de editoras que estão lá pela primeira vez. Estão logo ao início do lado esquerdo de quem sobe. Só as vi porque aquilo estava vazio. Num dia com mais gente, nem se dá por elas. Acho um bocado mal meterem editoras mais escondidas que os WC's. É um bocado...coiso.

Desta vez até perdi algum tempo em alfarrabistas, mas acabei por não trazer nada. Mas há muito livro interessante com preços na ordem dos 5€.

Portanto, há livros para muitos gostos e carteiras, há comida, há bebida e é sempre aquele passeio bom.

 

Também gosto muito de ir à Feira do Livro com a família, é aquele evento bom, mas ir sozinha e fora da confusão foi uma experiência interessante.

Mas está gira a Feira do Livro, por isso vão lá desgraçar-se! Ou então, vão lá passear e ficar com ideias para a wishlist.

Agora que estou finalmente resguardada do sol, lembrei-me do que senti falta naquelas quase 3h. Senti falta daqueles coisos que eles costumam lá ter a borrifar água no pessoal. 

Uma piscina também podia ter sido, era bem-vinda.

 

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Curly 31.05.2019

    Vou guardar a referência! Obrigada! 😉😉
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.