Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Curly aos Bocadinhos

Curly aos Bocadinhos

Leitura Terminada

vento.jpg

Sinopse

Kya tem apenas seis anos de idade quando vê a mãe sair de casa, com uma maleta azul e sapatos de pele de crocodilo, e percorrer o caminho de areia para nunca mais voltar. E à medida que todas as outras pessoas importantes na sua vida a vão igualmente abandonando, Kya aprende a ser autossuficiente: sensível e inteligente, sobrevive completamente sozinha no pantanal a que chama a sua casa, faz amizade com as gaivotas e observa a natureza que a rodeia com a atenção que lhe permite aprender muitas lições de vida.

O isolamento em que vive durante tantos anos influencia o seu comportamento: solitária e fugidia, Kya é alvo dos mais cruéis comentários por parte dos moradores da pacata cidade de Barkley Cove.
E quando o popular e charmoso Chase Andrews aparece morto, todos os dedos apontam na direção de Kya, a miúda do pantanal. E o impensável acontece.

 

Este livro foi gentilmente cedido pela Porto Editora para o nosso projecto Book Swap! E não posso agradecer o suficiente à editora pelo envio deste maravilhoso livro! Grande aposta!

Dei-lhe 5 estrelas bem cheias no Goodreads!

Neste livro, que se situa entre 1952 e 1970, acompanhamos a história de vida de Kya desde a sua infância. A história começa quando a mãe de Kya sai um dia de casa, sem olhar para trás. Aos poucos vamos percebendo a situação familiar de Kya e sofremos com ela desde as primeiras páginas. Depois da mãe, seguem-se os irmãos, que um por um vão saindo. Kya fica sozinha com o pai, que até melhora durante algum tempo o comportamento com ela, mas acaba por voltar ao alcoolismo e à agressividade até que desaparece um dia. Portanto, é dura a vida de Kya e é duro ler sobre uma criança completamente sozinha numa cabana no pantanal. Vai valer-lhe o seu instinto de sobrevivência, a sua inteligência, a sua sensibilidade e o ter duas ou três pessoas que ao longo da vida lhe vão dando a mão, ainda que de forma subtil para não a assustar.

É especialmente importante a sua amizade com Tate, um rapaz cerca de 5 anos mais velho, que a ajuda em particular a aprender a ler, o que vai fazer uma grande diferença na sua vida. Anos mais tarde, quando Kya já é adulta, há um rapaz que aparece morto e a vida de Kya complica-se quando é acusada de homicídio. O livro vai andando para trás e para a frente no tempo, deixando-nos ficar a saber mais sobre a vida de Kya e outras personagens e também ir acompanhando o julgamento em tribunal.

A autora combina na perfeição uma história de amor, de crime, de abandono, de sobrevivência e coragem fazendo ainda um enorme elogio à Natureza.

Sendo a autora especialista em vida selvagem, descreve como ninguém o pantanal, os animais e a ligação imensa que Kya tem com a Natureza, sendo nesta que encontra o seu grande conforto, porque apenas com ela pode contar.

É um livro muito comovente, mas belo, muitíssimo bem escrito, com um ritmo consistente do início ao fim e que nos surpreende no final e deixa arrebatados com esta história de vida. Certamente não conseguirei esquecer Kya durante bastante tempo.

É mais um forte candidato a livro do ano!

 

porto editora.JPG