Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Curly aos Bocadinhos

Curly aos Bocadinhos

Leitura Terminada

IMG_20200531_143034.jpg

Sinopse

Don Tillman decide que está na hora de casar. Só falta escolher a mulher perfeita. Don é um professor de Genética brilhante mas, por ser pouco sociável, considera que a forma mais simples de encontrar uma companheira consiste em elaborar um questionário. Cria o algoritmo perfeito que permite excluir as candidatas inapropriadas e, assim, evitar incidentes como os que viveu no passado. Rosie Jarman, apesar de bonita e inteligente, tem todas as características que Don desaprova e é desqualificada de imediato. No entanto, Rosie procura Don por outros motivos e este aceita ajudá-la. Divertido e comovente, O Projeto Rosie demonstra que o amor desafia toda a racionalidade.

 

Neste divertido e comovente romance conhecemos Don e Rosie. Don é um académico, uma mente brilhante, mas com sérios indícios de sofrer de algum tipo de autismo. Uma pessoa com muita dificuldade de relacionamento social, que se rodeia de muita planificação e rotinas para conseguir lidar com o mundo. Sendo que há muita coisa no mundo da qual ele nem quer saber. A planificação vai ao ponto de definir o tempo gasto na limpeza da casa-de-banho, as horas de dormir, de comer. E tem inclusivamente uma ementa semanal definida que cumpre à risca. Aquela história do “outra vez arroz?” cai que nem ginjas na vida de Don, para quem os alimentos que compra e as refeições que come são iguais a cada semana. Mas Don, que nunca teve necessidade de um relacionamento amoroso, começa a chegar a uma idade em que decide que precisa de ter uma companheira para a vida. Como não aceita mulheres com defeitos (de acordo com os seus critérios), decide criar um questionário e um algoritmo que visa encontrar a mulher perfeita. Incrivelmente há muitas mulheres que respondem, mas nenhuma cumpre os critérios.

Até que Don conhece Rosie. E no meio de toda aquela lógica e planeamento, começa a sentir muita coisa a escapar-lhe ao controlo. Porque Rosie não é nada daquilo que ele procura, mas é a mulher mais bonita do mundo para ele e começa a tomar-lhe tempo, tempo real e de pensamento, e a provocar muitas mudanças na rotina e quebra de regras.

Entre o projeto esposa e o projeto Rosie, dedicam-se os dois ao projeto Pai. Porque Rosie foi informada de que o seu pai não será o seu verdadeiro pai depois de a mãe ter falecido. A mãe terá tido um affair de uma noite e o potencial pai será essa pessoa. E então, envolvem-se os dois numa demanda de testes de ADN e muitas ilegalidades para descobrir quem será o pai de Rosie.

Bom, é um romance leve, que pega num tema complexo como o autismo e o aligeira e torna quase em algo cómico (o que se calhar ofende algumas pessoas, por algumas críticas que já li), mas ao mesmo tempo profundo. E que vem mostrar que o amor não se consegue planear e eventualmente agarra até alguém que se tinha autodiagnosticado como alguém incapaz de sentir amor. Alguma empatia, talvez, mas amor não.

Como será que Don e Rosie vão lidar com esta situação?

Em muito momentos foi impossível ler este livro e não pensar no Sheldon (Big Bang Theory). Tinha Sheldon all over the place. Só que o Sheldon encontrou uma pessoa mais alinhada consigo, enquanto que Don encontrou uma pessoa completamente fora da caixa.

Gostei imenso deste livro. Acho que daria um ótimo filme, uma daquelas comédias românticas boas, fugindo a alguns clichés.

Contudo, gostava que a relação entre o Don e a Rosie tivesse seguido por outro rumo que não o projeto Pai. É que achei que a história com esse projeto se arrastou demasiado ao longo do livro e depois senti que não teve o peso que estava à espera que estivesse. OK, serviu para eles se conhecerem melhor e passarem tempo um com o outro, mas podia ter havido muitos outros elementos de contacto entre os dois. Já estava um bocado aborrecida com as voltas e reviravoltas com este projeto.

E também, por não conhecer bem o tema, fiquei com dúvidas sobre se uma pessoa autista conseguiria ser tão auto-consciente do seu problema e seria capaz de sozinho, ou por amor, mudar os seus comportamentos.

Por essa razão, dei-lhe 4 estrelas no Goodreads.

Entretanto, descobri que a história tem continuação…como será que vai ser a relação entre Rosie e Don, com um bebé no meio do caminho?

rosie.jpg

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.