Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Curly aos Bocadinhos

Curly aos Bocadinhos

Leitura terminada

image.jpg

 

Bom, demorou a ler.  Porque comecei-o e depois recebi livrinhos de Editoras aos quais dei prioridade e este ficou para trás. Quando terminei as leituras dos livrinhos das Editoras lá retomei a leitura deste. Ainda assim demorei um pouco a despachá-lo, porque isto anda um bocado lento.

 

E o que dizer? Não foi daqueles policiais extremamente excitantes que nos fazem virar páginas avidamente, não foi. Foi um policial de leitura lenta, de passada calma, ao ritmo de uma investigação cuidada e não frenética. O que por um lado foi bom, porque às vezes esses policiais frenéticos e com personagens completamente loucas, deixam-nos completamente atrofiados da cabeça durante uns tempos (como me aconteceu com os livros da trilogia As Faces de Victoria Bergman).

 

Neste livro abordam-se temas como o mundo da moda e das suas top models cheias de dramas, problemas familiares e problemas familiares. E ainda os papparazzi, ávidos de uma foto que lhes renda dinheiro, ainda que isso tenha um enorme impacto na vida das "vítimas". 

 

Gostei muito da personagem principal, o Cormoran Strike. E da secretária dele, a Robin. Ambos inteligentes e cativantes, peças importantes na conclusão desta investigação. 

 

Contudo, neste policial aconteceu algo que normalmente não me acontece. Tipicamente, ando ali a pensar "foi este, foi aquele, não, deve ter sido o outro" e depois levo o estalo nas últimas páginas, quando se tem aquela reacção do "não possooooo!!!". Neste livro, pela primeira vez, eu desconfiei desde o primeiro momento de quem era o assassino. Não me perguntem porquê, mas houve ali qualquer coisa que me disse logo "foi esta personagem". E, portanto, chegar ao final não foi o costumeiro "este? não acredito", mas sim um "pronto, bem me parecia". Apenas me foram desvendados os detalhes, mas percebi logo quem era a peça. 

 

E a sensação que tive foi que o detective privado teve exactamente o mesmo feeling que eu, apenas andou por ali a reunir provas, para garantir a credibilidade da investigação em tribunal. 

 

Mas gostei muito. Apesar da passada lenta, gostei desta leitura que ainda assim me ia fazendo pensar nas envolventes e em várias personagens para tentar perceber se me desviavam da rota inicial de desconfiança. De facto, havia ali uma ou outra personagem sinistra e com personalidade execrável, mas nunca me desviaram muito da minha linha de pensamento. 

 

Tenho ideia de que este livro inicia uma série, portanto, fico curiosa de ler um próximo livro em que possa acompanhar mais uma investigação do Cormoran Strike, uma personagem por quem ganhei bastante simpatia. 

 

 

PS - também gostei de este livro nos fazer viajar ali por algumas zonas de Londres por onde já passei. Inclusivamente, o Cormoran costumava ir a um pub que até perguntei ao Semi-Deus se, de facto, existia, já que ele conheceu muitos pubs e geriu um ali naquela zona. Até tinha tido piada ter sido o pub que ele geriu, mas parece que não, era um concorrente.