Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Curly aos Bocadinhos

Curly aos Bocadinhos

Pior que uma mãe-galinha só mesmo um pai-galinha

Aqui a je começou a melgar Semi-Deus no sentido de estar na hora de Petit Me se mudar de malas e bagagens para o quarto a partilhar com a mana.

 

Ainda não tem os 2 anos, mas pouco falta, e há algumas diferenças substanciais entre Petit Me e Pequena Madalena (que passou a dormir numa cama normal por volta dos 3 anos). Pequena Madalena era cria para adormecer normalmente a horas certas, ferrar a dormir, dormir toda a noite e, não sendo dia de acordar cedo, deixar-se estar a dormir até à hora de almoço. Sim, almoçava porque eu a acordava, e saltou muitos pequenos-almoços.

 

Petit Me tem uma rotina de sono péssima (quando a Pediatra nos perguntar sobre isto na próxima consulta, se dorme a horas certas, se adormece sozinho, se dorme a noite toda na caminha, etc) eu vou escusar-me até ao WC alegando uma cólica qualquer para não ouvir o ralhete. Sim, Petit Me não tem horas certas para adormecer, adormece normalmente a ver desenhos animados, não adormece sozinho, muito menos no berço (só lá fica quando o deitamos lá bem ferrado a dormir) e a noção do ferrado a dormir termina algures de madrugada, porque acorda todas as noites a chamar, recusa-se a ficar no berço e lá é enfiado no meio do pai e da mãe, que não dormem um boi de jeito, andam com as costas num oito (a sério, isto já não tem remédio) e não podem pinar em paz.

 

Semi-Deus andava um pouco reticente. Eu acho que Petit Me quer mais espaço e não quer estar preso no berço. E, numa cama normal, é mais fácil ir até lá com ele, deitá-lo, contar-lhe uma história, enroscarmo-nos com ele se for preciso mas, uma vez ferrado a dormir, fica onde está, e pode ser (espero eu) que sossegue melhor (apesar de ter ali um alarme qualquer que toca quase sempre à mesma hora; não sei se é uma transição do sono ou raios, mas uma pessoa quer dormir uma noite seguida e não consegue).

 

Apanhei os saldos na La Redoute e na Vertbaudet e comprei capas de edredão novas, uma para Petit Me com bonecada (um fanti e uma - elefante e girafa) e outra para a Madi, um sistema interessante de lençol-edredão ligados por um fecho, naquela de facilitar a cena do fazer a cama no andar de cima do beliche. Já andei a lavar o material, a moça hoje deixa isso engomado, este fim-de-semana não temos connosco nem a Madi nem o Semi-Deus júnior, pelo que disse ao Semi-Deus que se calhar aproveitávamos para tratar de umas mudanças necessárias e pensávamos em começar a tratar de pôr a Madalena a dormir no andar de cima e a lentamente começar a experimentar a terapia do dorme-naquela-cama-boa com o Petit Me.

 

Ontem fartei-me de rir com o Semi-Deus. Por um lado sim, acha que está na hora, não só pelas minhas razões alegadas, mas também porque Petit Me é muito alto, quando se põe de pé no berço já fica com as grades abaixo do peito e porque no outro dia o viu quase a galgar do berço para fora, porque não fomos a correr buscá-lo quando acordou. Mas, por outro lado, não lhe apetece muito. E tem muitas preocupações (eu também tenho, atenção, acho é que se conseguem resolver aos poucos).

 

Primeiro falámos em comprar, obviamente, uma daquelas barreiras de protecção para a cama, para garantir que o puto não rebola dali a dormir. Dúvidas, mas a barreira deve tapar todo o espaço da cama (excepto a parte das escadas) ou deve deixar-se um espaço para garantir que o puto consegue sair dali se quiser (para evitar que decida saltar por cima da barreira)?. E se ele descer, temos de pôr uma cancela na porta do quarto, para ele não cirandar pela casa fora? E temos de retirar quase tudo do caminho, para que não decida mexer ou pôr-se a brincar com algo que não deve? E se acordar a meio da noite e não nos vir ali ao lado? E se calhar temos é de comprar uma outra barreira para pôr do outro lado da cama - que está encostada à parede - porque ele pode entalar ali um braço ou uma perna.

 

Conclusão, da fase inicial do comprar roupa de cama nova para ajudar na transição dos dois - a Madalena ainda não está muito convencida, sendo que fica mais tranquila quando lhe dizemos que claro que vamos colocar o seu Tonka na parte de cima do beliche (ficando o outro Tonka para o mano), de comprar uma extensão para resolver a colocação dos Tonkas e de comprar uma barreira para a cama, já vamos na barreira adicional mais a cancela para o quarto.

 

Sim, Semi-Deus preocupa-se com os pequeninos e eu gosto disso. Mas às tantas já gozava com ele e acabei por lhe perguntar se não achava melhor algemarmos o puto à cama também. Ele disse que era uma boa ideia mas se calhar também era bom embrulhar o puto naqueles plásticos com bolinhas (que adoro rebentar). Acabei por lhe perguntar se não seria melhor eu ligar para a NASA de modo a pedir se por acaso não teriam por lá um fato de austronauta que já não precisassem, com capacete incluído. E acho que ele gostou da ideia!

 

Sim, este fim-de-semana temos shopping agendado para ver destas coisas. Vamos tentar fazer as mudanças e ver como reage Petit Me a dormir lá umas sestinhas. Quando voltar a Madalena lá vou ter de a acompanhar na sua mudança, ir até lá acima com ela até ela adormecer, para ver como é giro, etc etc. E esperemos que em breve as noites de Petit Me passem a ser no quarto dos miúdos, porque vai fazer bem aos dois partilharem o quarto e as minhas costas se calhar agradecem.

 

Como se vê pela extensão do texto, somos uns galinhas, mas é!